Prof. Dr. Rubens Feferbaum

Os carboidratos estão disponíveis na forma de amido e polímeros de glicose. O amido é hidrolisado pela amilase em maltose, alfa-dextrinas e maltotrioses. Estas moléculas são novamente hidrolisadas pelas oligossacaridases (sacarase-isomaltase, lactase-hidrolase e maltase-glicoamilase) em monossacarídios que não requerem hidrólise para absorção intestinal, sendo então absorvidos por mecanismo de difusão simples, contra gradiente de concentração, o que necessita de energia. Este mecanismo de absorção da glicose e da galactose está acoplado ao transporte de sódio, facilitando sua entrada para o meio intracelular (Figura 3).

Figura 3- Digestão dos carboidratos:

Os carboidratos são mais utilizados para aumentar a densidade calórica das fórmulas, sendo que os polímeros da glicose de cadeia longa têm menor osmolaridade que os oligo ou monossacarídios. Por este motivo, são mais utilizados nas fórmulas elementares e semi-elementares. Além disto, apresentam melhor digestibilidade, em função da presença das três isomaltases intestinais, que são menos afetadas que as outras oligossacaridases nas diversas doenças gastrintestinais.