logo IMeN

Fibras e doenças metabólicas

As fibras podem ser encontradas em diversos alimentos. São classificadas como solúveis e insolúveis, dependendo da sua capacidade de absorver água e de serem digeridas. Para se obter os vários benefícios das fibras, é necessário um consumo mínimo diário. Estudos científicos demonstram que as fibras auxiliam no tratamento de diversas doenças, entre elas as metabólicas, como o diabetes mellitus, a obesidade e as dislipidemias.
Segundo os consensos mundiais, a dieta diária deve conter de 10 a 20g de fibras. A recomendação da ADA - American Diabetes Association, vai além: de 20 a 35g por dia. Isso pelo fato das fibras exercerem, através de diferentes mecanismos de ação, inúmeros efeitos benéficos e sinérgicos à terapêutica medicamentosa específica.
Segundo o Dr. Daniel Magnoni, cardiologista e nutrólogo, diretor do Instituto de Metabolismo e Nutrição - IMeEN, as fibras tanto solúveis, quanto insolúveis, são benéficas para o trato gastrintestinal. As insolúveis melhoram o trânsito das fezes e regeneram a mucosa intestinal. Já, as fibras solúveis exercem efeitos metabólicos, reduzindo a absorção da glicose e do colesterol no intestino delgado e aumentando a excreção fecal do colesterol. As fibras solúveis também têm o efeito de aumentar o bolo fecal, podendo ser consideradas como reguladores intestinais.
De acordo com a Luciana Zuolo Coppini, nutricionista do Ganep - Grupo de Apoio de Nutrição Humana, e especialista em Nutrição Enteral e Parenteral, certas fibras solúveis retardam o esvaziamento gástrico, sendo este um dos fatores básicos na redução da glicemia pós-prandial. "As fibras também aumentam a viscosidade e formam géis que retardam a absorção de glicose. Assim, a glicose passa a ser captada pelos enterócitos e então repassadas aos capilares de forma gradativa, não havendo sobrecarga abrupta de glicose no sangue. Ao reduzir a absorção de carboidratos, as fibras melhoram o controle glicêmico do diabetes mellitus, principalmente no período pós-prandial, reduzindo assim a necessidade de insulina", afirma.
Além disto, as fibras solúveis diminuem a absorção de lipídios e também a reabsorção de sais biliares, aumentando a excreção fecal destas substâncias, reduzindo o colesterol total e LDL no sangue, pois mantêm, em sua matriz, os produtos de degradação das gorduras (colesterol e triglicérides). "As fibras solúveis ainda reduzem a síntese hepática de lipídios
pelo fato delas reduzirem os níveis de colesterol total em até 10% a 12% e atuarem também na prevenção do diabetes mellitus, reduzindo o risco cardiovascular", ressalta o Dr. Magnoni.
Ele afirma que por serem altamente fermentáveis, as fibras solúveis aumentam a produção de ácidos graxos na cadeia curta no intestino. Dessa forma, as células proliferam-se, aumentando a espessura da mucosa do intestino, produzindo uma maior barreira contra infecções e diminuindo a chance de desenvolvimento de câncer. "As fibras regeneram a mucosa intestinal e/ou promovem atrito na mucosa intestinal, eliminando as células cancerosas e prevenindo o desenvolvimento de câncer intestinal", completa o Dr. Magnoni.

Funções das fibras:

- absorver e diluir várias substâncias cancerígenas presentes no conteúdo do cólon, bem como seus precursores (sais biliares);
- diminuir o tempo de trânsito intestinal, havendo menor contato de substâncias cancerígenas com a parede do intestino;
- modificar a flora intestinal recuperando o equilíbrio fisiológico, evitando o crescimento de cepas bacterianas que degradam os ácidos biliares em compostos cancerígenos;
- devido à fermentação da fibra no cólon, diminui o pH e produz ácidos graxos de cadeia curta.

Benefícios das fibras:

Prevenção do câncer - agem aumentando a velocidade do trânsito intestinal, facilitando a eliminação das fezes e, como conseqüência, diminuindo a absorção de substâncias tóxicas e cancerígenas.
Prevenção de doenças cardiovasculares - diminuem a absorção de lípides. O consumo de fibras influencia no peso e consistência das fezes.
Prevenção do diabetes mellitus- retardam esvaziamento gástrico, diminuem a absorção de carboidratos, melhorando o controle glicêmico.
As fibras também são recomendadas no tratamento da constipação intestinal, doença diverticular do cólon, síndrome do cólon irritável e hemorróidas.

trans 
Get Adobe Flash player

IMeN - Instituto de Metabolismo e Nutrição
Rua Abílio Soares, 233 cj 53 • São Paulo • SP • Fone: (11) 3287-1800 • 3253-2966 • administracao@nutricaoclinica.com.br