logo IMeN

Fibras como alimento funcional

Dr. Daniel Magnoni

Nos últimos 25 anos, substâncias com diferentes características físico-químicas conhecidas como fibras têm sido pesquisadas. Interesse maior surgiu na última década com a introdução do conceito "alimento funcional". O alimento funcional pode ser definido como alimento que contem substâncias com atividade biológica que podem estar envolvidas na prevenção e tratamento de doenças. A suplementação das fibras em diferentes compostos alimentares tem sido observada com freqüência. Cabe a discussão da importância clínica dessas substâncias pela compreensão de seus efeitos fisiológicos.
Fibras são compostas geralmente por carboidratos ou derivados de carboidratos de origem vegetal. Resistem à hidrólise pelas enzimas digestivas alcançando as porções distais do tubo digestório íntegras em sua grande maioria.
A maior parte das substâncias caracterizadas como fibras são polissacarídeos não amiláceos. Excetua-se neste grupo a lignina, um polímero de fenilpropil álcool e ácidos, derivado da madeira de troncos e sementes de frutas e presente na camada externa de cereais.
No cólon, as fibras permanecem intactas ou podem ser parcialmente hidrolisadas e fermentadas por bactérias. Seus efeitos fisiológicos dependerão de características como solubilidade, viscosidade, capacidade para reter água e minerais. As funções fisiológicas das fibras variam conforme o vegetal e seu grau de maturidade. Daí a dificuldade para assegurar e apropriar a quantidade e qualidade do ingerido.

trans 
Get Adobe Flash player

IMeN - Instituto de Metabolismo e Nutrição
Rua Abílio Soares, 233 cj 53 • São Paulo • SP • Fone: (11) 3287-1800 • 3253-2966 • administracao@nutricaoclinica.com.br